Fotografias são utilizadas para conscientizar sobre importância do Cerrado

Cerrado2

Registros fotográficos são expostos como forma de valorizar bioma

Deivid Souza / Fotos: Tatiana Fiuza

Cerrado1

O trabalho da professora consiste em expor em espaços públicos as fotografias da flora e fauna do Cerrado. Assim, acredita a professora, será possível contribuir para conscientizar a população sobre a importância de preservar o segundo maior bioma do Brasil. Os registros fotográficos foram feitos entre 2013 e 2014 no Parque Estadual da Serra dos Pirineus e na Chapada dos Veadeiros, em região de Cerrado nativo. “Priorizou-se registrar a riqueza das espécies. Foi dada ênfase principalmente na beleza das flores, mas também foram retratados caules, frutos, insetos visitantes e aracnídeos. Foram fotografadas nascentes com intuito de despertar o público para a importância da sua preservação e proteção”, explica.

Cerrado4

O olhar de Tatiana visa desmistificar a ideia de floresta sem valor. “Representa um olhar que vai além dos olhos cerrados pelo preconceito quanto à sua forma e composição, resultando em belas imagens que servirão para despertar para a real necessidade de preservação, reconhecidamente um berço das águas e de vital importância para o equilíbrio ecológico do planeta”, ressalta.

Identificação das espécies
O projeto de extensão “O Cerrado e suas faces: conscientização da comunidade sobre a importância da preservação ambiental por meio da arte” é coordenado pelo professor da UFG Pierre Alexandre dos Santos. Uma das ações realizadas é a identificação das espécies fotografadas, em diferentes estágios de desenvolvimento. Nas fotografias que integram a exposição constam os nomes científicos e populares das plantas retratadas. A identificação botânica foi feita pelo também professor da UFG e taxonomista Heleno Dias Ferreira, o que contribui para o conhecimento dessas espécies, muitas delas medicinais.

Com informações da UFG