Governo de Goiás quer mais prazo para Chapada

chapada dos veadeiros

Estado pediu mais 180 dias para regularizações fundiárias na área que passará de 65 mil hectares para 235 mil hectares

Deivid Souza / Foto: MMA

Com a pressão por parte da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o governo federal resolveu, enfim, regulamentar a área do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiro. Mas a conclusão do processo que vai fixar em 235 mil hectares o tamanho do Parque pode não estar definida.

A pressão por parte da Unesco se deve ao fato de a instituição ter concedido, em 2001, a o título de Patrimônio Natural da Humanidade ao Parque, quando este tinha 235 mil hectares. No entanto, o tamanho foi reduzido anos depois para os atuais 65 mil hectares.

O governo do Estado havia pedido um prazo de 60 dias para concluir regularizações fundiárias na área, mas o tempo passou e o processo não foi concluído. Agora o governo pede mais 180 dias para que o decreto do presidente Michel Temer seja publicado no Diário Oficial.

Acredita-se que sejam cerca de 50 proprietários que querem regularizar o espaço para ter direito a indenização com a mudança no uso das terras, ocasionada pela criação do parque. O Canal Sustentável fez contato com a Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) para que esta se posicionasse a respeito das regularizações, mas não obtivemos retorno.

Perda

O Parque foi criado em 1961 e está localizado na Região Nordeste de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Na época de criação, o então Parque Nacional do Tocantins tinha área de 625 mil hectares. Em 1972 a área foi reduzida para pouco mais de 65 mil hectares e foi rebatizado para o nome atual.