Governo de Goiás propõe ampliação reduzida da Chapada

Chapada

Ministério do Meio Ambiente quer área da Chapada acrescida em 170 mil hectares, mas estado sugere 90 mil hectares

Deivid Souza / Foto: Divulgação Secima

O Governo de Goiás vai encaminhar ao Ministério do Meio Ambiente (MMA) uma proposta de ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros em 90 mil hectares, aquém da intenção do Ministério, que quer restituir a área do local para 235 mil hectares. Atualmente, o tamanho do Parque é de 65 mil hectares. Com o adicional sugerido pelo Governo de Goiás, não alcançaria a meta do MMA.

A ampliação reduzida da Chapada é justificada pelo titular da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima), Vilmar Rocha, por conta de 90 propriedades rurais que possuem pendências na regularização fundiária.

“A nossa preocupação é somente de respeitar as condições legais e não cometer injustiças com essas pessoas que estão lá na região há décadas. Por isso, deixamos de fora, nesse primeiro momento, as áreas não regularizadas”, explica Rocha.

A dimensão da proposta para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi acertada com o governador Marconi Perillo em reunião nesta terça-feira (29), em Goiânia. Um estudo elaborado pela Secima em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED) e a secretaria-executiva do Conselho Estadual de Meio Ambiente apurou que a proposta do MMA – uma ampliação de 170 mil hectares – atingirá cerca de 500 propriedades rurais, desde assentamentos até grandes fazendas, com terras devolutas.

Futuro

O secretário afirma que o Estado tem interesse em regularizar as terras e diz ser possível uma nova ampliação do Parque futuramente. “Essa regularização é um problema legal que só o Estado pode resolver e é isso que queremos”, esclarece Rocha.

Em julho deste ano o MMA anunciou a ampliação do Parque para 235 mil hectares e o Governo de Goiás disse concordar com a proposta. À época, este pediu 60 dias para efetuar as regularizações fundiárias, no entanto, passado esse período, o governo solicitou novo prazo de 180 dias.

A decisão do MMA em restabelecer a área do Parque se dá porque a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), ameaçava retirar o título de Patrimônio Natural da Humanidade ao Parque, concedido ao espaço em 2001, quando este tinha os 235 mil hectares.

Histórico

O Parque foi criado em 1961 e está localizado na Região Nordeste de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Na época de criação, o então Parque Nacional do Tocantins tinha área de 625 mil hectares. Em 1972 a área foi reduzida para pouco mais de 65 mil hectares e foi rebatizado para o nome atual. Em 2001, tinha os 235 mil hectares, mas posteriormente a área foi suprimida para 65 mil hectares mais uma vez.