Rios e lagos agora são monitorados

ESTAÇÃO

Sistema terá 80 estações fluviométricas. Dados serão divulgados semanalmente

Uma parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) e a Agência Nacional de Águas (Ana) possibilitou a resolução de um antigo entrave para a gestão dos recursos hídricos de Goiás: a falta de informações.

Já está em funcionamento um sistema de monitoramento que acompanha reservatórios e mananciais do Estado. São 80 estações fluviométricas capazes de apurar em tempo real: índice pluviométrico; vazão dos principais rios; uso de pivôs de irrigação e as outorgas de água. Os reservatórios de 21 hidrelétricas também serão monitorados.

A secretaria também se comprometeu a divulgar semanalmente um relatório com as informações da situação dos rios e reservatórios. Desta forma, será possível comparar dados da série histórica.

O superintendente de águas da pasta, Bento de Godoy, pretende usar a novidade para monitorar o uso outorgado das águas. Será possível saber se o outorgado está retirando o recurso dentro do limite autorizado. “As ferramentas de monitoramento também reduzem o tempo de análise de pedidos de novas outorgas de uso de água”, afirma.

As estações já estavam instaladas desde o semestre passado, mas as informações ainda não eram interligadas. A própria secretaria admite que o número ainda é insuficiente e promete aumentar a quantidade de estações no futuro.

Deivid Souza, com informações da Secima