Seminário discute Cerrado e sociedade civil

11-08-16-seminario-i-integra-cerrado---rogerio-rocha

Encontro realizado no Ministério Público de Goiás (MPGO) discutiu papel da sociedade na preservação do meio ambiente

Com o objetivo de resgatar o papel desempenhado pelas organizações da sociedade civil na gestão das políticas públicas de proteção ao meio ambiente, o Ministério Público de Goiás (MPGO) e a Sociedade Ambientalista Brasileira no Cerrado (SABC) promoveram o Seminário I Integra Cerrado. O evento realizado no edifício-sede do MP, na quinta-feira (11), recebeu 45 participantes, a maior parte integrantes de organizações não governamentais (ONGs) e de órgãos públicos.

A coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do MP (Caoma), Suelena Carneiro Caetano Jayme destacou, durante sua fala, a necessidade de o MPGO contar, em suas ações, com o apoio e a força da sociedade civil, exemplificando com os casos de obras de grande impacto ambiental. “Nas audiências públicas de discussão desses projetos, é fundamental contar com a colaboração da comunidade para proteger o meio ambiente”, concluiu.

A presidente da SABC, Maísa Toledo, salientou que a preocupação da SABC, ao colocar esses temas em discussão, é diminuir a distância entre a teoria e a prática, estimulando uma atuação mais concreta da sociedade na gestão das políticas ambientais.

Apresentações

Durante o evento, houve um momento dedicado a apresentações de ONGs presentes ao avento, que compartilharam um pouco do trabalho por elas realizado. Assim, mostraram seus projetos as organizações Instituto Boitatá, Sociedade Amigos do Rio Crixás, Sociedade Ecológica Vale do Meio Ponte (Vale Verde), Sociedade Resíduos Zero, Associação de Produtores de Água do Ribeirão Abóbora (de Rio Verde) e Associação Proáguas.

Palestras 

O professor e pesquisador do Instituto do Trópico Subúmido da PUC Goiás Roberto Malheiros, palestrou sobre os aspectos biogeográficos que caracterizam e distinguem o bioma Cerrado e a importância de se levar em consideração os diferentes ambientes do bioma para que se possa protegê-lo de forma adequada.

O promotor de Justiça Marcelo Henrique dos Santos, titular da 9ª Promotoria de Anápolis e presidente da Associação Nacional de Procuradores e Promotores de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social (Profis), palestrou sobre aspectos gerais do terceiro setor voltados para a proteção ambiental.

Ao final do evento, foram debatidas e definidas propostas que vão constar do documento conclusivo do seminário, a Carta de Goiânia. Depois de aprovada a redação final, ela será encaminhada pelo MP-GO e pela SABC às autoridades competentes.

Editado do site do MPGO