Tag: FAZER O BEM

Foto: Paulo de Araújo/MMA

Rock in Rio vai plantar um milhão de árvores na Amazônia

Serão investidos R$ 28 milhões na iniciativa pela franquia

Nos próximos três anos, 1 milhão de árvores serão plantadas na floresta amazônica. A iniciativa é do Rock in Rio, que escolheu Manaus para a realização de um evento da marca, o Amazônia Live.

O projeto foi criado para chamar a atenção do mundo sobre o aquecimento global e colaborar com o reflorestamento das áreas mais degradadas da região e a arborização da capital amazonense.

O evento foi anunciado nessa segunda-feira (4) no Rio de Janeiro e será realizado em Manaus no final de agosto. O Amazônia Live vai marcar a contagem regressiva até o Rock in Rio 2017.

Um palco flutuante será montado no Rio Negro, próximo a um hotel de selva. Haverá a apresentação da Orquestra Sinfônica Brasileira, acompanhada por um coro de 12 vozes e pelo tenor Saulo Laucas. O artista é cego e autista e vai cantar junto com o tenor Plácido Domingo.

Outro palco será instalado na praia da Ponta Negra, onde a cantora Ivete Sangalo fará um show gratuito.

O Amazônia Live não vai gerar custos para o município. O investimento, de cerca de R$ 28 milhões, ficará por conta da marca Rock in Rio. A ideia do evento partiu da própria prefeitura de Manaus e foi apresentada aos organizadores. Para o prefeito Artur Virgílio Neto, a iniciativa, além de ser socioambiental, dá mais visibilidade ao turismo da região.

“Um projeto grandioso, que junta sustentabilidade, com business forte, por causa do envolvimento de empresários. Ganharemos como marca turística, ganharemos como marca de futura meca do turismo internacional ecológico. Lutamos dois anos para que esse momento chegasse. Oferecemos Manaus como palco de um belíssimo espetáculo que só poderia ser feito mesmo aqui, com as características de floresta, o Rio Negro e o povo afável que temos”, declarou o prefeito.

Segundo o presidente do Rock in Rio, Roberto Medina, o número de árvores plantadas na Amazônia pode chegar a 3 milhões por meio do projeto. “Eu sinto que as pessoas não sabem como ajudar. E o Rock in Rio vai explicar como ajudar. A gente está assumindo o compromisso hoje de plantar 1 milhão de árvores, mas o Banco Mundial já anunciou outro milhão, nós temos alguns clientes e vamos chegar fácil aos 3 milhões de árvores plantadas em um investimento todo feito pela iniciativa privada”, afirmou Medina.

De acordo com o Instituto Sociambiental (ISA), parceiro do projeto, um mix de sementes chamado de muvuca será utilizado para o plantio das árvores e vai reproduzir o processo natural da floresta. “A técnica utiliza semeadura direta e a experiência de plantadores de árvores do Xingu-Araguaia e prova que plantar as sementes diretamente no chão, no seu local definitivo, é o melhor método para a maioria dos tipos de árvores”, informou o insituto.

Uma campanha publicitária também vai ser lançada com mensagem de alerta sobre a importância do consumo consciente dos recursos naturais do planeta. Haverá ainda mobilização nas redes sociais, convidando cada pessoa a plantar uma árvore na Amazônia.

O Rock in Rio foi criado em 1985 e é considerado o maior evento de música e entretenimento do mundo.

Da Agência Brasil/ Foto: Paulo de Araújo/MMA

Maria Lívia, Carla Marinho, Amanda Letícia, usam internet para fazer o bem. Foto: Acervo Pessoal

Jovens lançam projeto para facilitar vida de estudantes de comunidade Kalunga

Trio espera arrecadar 120 bicicletas por meio do projeto “De Bike pra Escola”

Deivid Souza

Três estudantes de curso pré-universitário, que moram no Estado de São Paulo, se sensibilizaram com a situação de crianças de uma comunidade Kalunga em Vão das Almas, na Região Norte de Goiás, e decidiram criar um projeto para que o acesso à escola fosse facilitado.

Uma reportagem de TV mostrou a realidade de meninos e meninas da comunidade caminham até seis quilômetros para chegarem ao local de estudo. Como a região é muito montanhosa, o ônibus escolar não consegue chegar a todas as localidades. Alguns dos estudantes têm que sair de casa às 4h da manhã e às vezes sem tomar café da manhã.

“Na Região as estradas são muito ruins, é uma região muito montanhosa, e apesar de haver transporte escolar, os veículos não conseguem chegar até algumas localidades”, explicou ao Canal Sustentável  Carla Marinho que é de Goiânia e já visitou a comunidade várias vezes.

Diante da situação, mesmo sem recursos financeiros, Carla Marinho, 23; Maria Lívia, 20 e Amanda Letícia, 23 resolveram lançar o “Projeto De Bike pra Escola”. Por meio da iniciativa, elas esperam conseguir 120 bicicletas para que as crianças possam chegar ao local de ensino com menos dificuldades. Elas lançaram um site  e uma página no Facebook para mobilizar interessados em ajudar. Já conseguiram 25 bicicletas e R$ 5 mil em dinheiro, mas ainda estão distante da meta de R$ 35 mil. Amigos mobilizados pela internet, também estão recebendo os donativos nas cidades de São Paulo, Brasília e Goiânia.

Doação no site: www.vakinha.com.br/de-bike-pra-escola

Informações:

 www.debikepraescola.com.br/

www.facebook.com/debikepraescola

 

Maria Lívia, Carla Marinho, Amanda Letícia, usam internet para fazer o bem. Foto: Acervo Pessoal
Maria Lívia, Carla Marinho, Amanda Letícia, usam internet para fazer o bem. Foto: Acervo Pessoal