Tag: POLUIÇÃO

Os dez veículos puramente elétricos que integraram a frota da Prefeitura em junho, dentro do projeto Ecoelétrico, geraram uma economia de 83% no custo com combustíveis, comparando ao que seria gasto se tais automóveis fossem movidos à gasolina. 
Foto: Luiz Costa

Prefeitura de Curitiba economiza com carros elétricos

São dez veículos que circulam desde junho em parceria com montadoras

A Prefeitura de Curitiba (PR) economizou 83% com combustível de dez veículos de sua frota. Os dez veículos são puramente elétricos e estão em circulação desde junho, como parte do projeto Ecoelétrico. Em dois meses, a economia com combustível somou R$ 4,6 mil  e foram gastos R$ 791 em energia elétrica necessária para que os carros percorressem mais de 15,8 mil quilômetros.

A coordenadora do projeto Ecoelétrico na Prefeitura, a vice-prefeita e secretária do Trabalho e Emprego, Mirian Gonçalves, disse que se o projeto fosse ampliado para 10% da frota da Prefeitura, a economia, considerando o mesmo período de operação, poderia chegar a R$ 182,4 mil.

Os dados ambientais também são positivos. O uso desses carros poupou a emissão de duas toneladas de CO2 na atmosfera de Curitiba e economizou 1.582 litros de gasolina, o que equivale a dez barris de petróleo. “É um projeto que tem a cara de Curitiba, inovador, sustentável e que agrega valor ao Município”, afirma Mirian Gonçalves.

O projeto faz parte do plano de governo da atual gestão, dentro do programa Curitiba Mais Inteligente, que procura inovação para a melhoria do serviço público.

A frota municipal de veículos elétricos não gera custos à Prefeitura. Um contrato de comodato foi firmado por dois anos entre os parceiros do projeto Aliança Renault-Nissan, Itaipu Binacional e Ceiia e compreende ainda a assistência técnica da Renault 24 horas. O projeto é considerado a primeira ação da capital paranaense visando o cumprimento das recomendações do termo de compromisso para a redução das emissões de gases e de riscos climáticos, assinado pelo prefeito Gustavo Fruet, durante a conferência C – 40, em Johanesburgo, África do Sul.

Os dez veículos em operação (cinco Zoe, três Kangoo e dois Twizy)  são utilizados pela Guarda Municipal, Secretaria de Trânsito, pelo Instituto Curitiba de Turismo e pelo gabinete do prefeito.

Frota pública

O Ecoelétrico é o maior projeto de veículos puramente elétricos do país destinados à frota pública. Constituído em parceria entre a Prefeitura de Curitiba, Itaipu Binacional, Aliança Renault-Nissan e CEIIA (Centro para Excelência e Inovação na Indústria Automóvel), de Portugal, o projeto atende às demandas do município em seu programa de mobilidade urbana sustentável.

Todo o sistema pode ser monitorado online, pelo site do programa , pelo qual os interessados podem verificar as atualizações de indicadores sobre o CO2 poupado, energia consumida, número de viagens e distâncias percorridas. Já estão em desenvolvimento novos indicadores que devem agregar ainda mais informações sobre a operação do projeto.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

 

FOTO ONIBUS

Ônibus movidos a hidrogênio circulam em São Paulo

Veículos emitem apenas vapor d’água pelo escapamento ao invés de Gases do Efeito Estufa (GEE)

 

Passageiros que utilizam transporte público entre as regiões de Santo André e Diadema, em São Paulo, terão a oportunidade de contribuir para a redução da emissão de gases no meio ambiente. A ligação entre os dois locais tem à sua disposição dois ônibus movidos a hidrogênio em circulação no Corredor São Mateus-Jabaquara (ABD)

Os ônibus, desenvolvidos com tecnologia brasileira, são resultado de um projeto em parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Ministério de Minas e Energia (MME), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. (EMTU/SP), com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e da Agência Brasileira de Inovação (FINEP).

Em junho de 2015, três ônibus foram entregues ao Estado de São Paulo e ativados para teste. Na última quarta-feira (2), dois deles foram integrados à frota dos ônibus intermunicipais gerenciada pela EMTU/SP. Os trabalhos começaram pontualmente às 5h20 e às 5h40, ambos operando na Linha 287P Piraporinha a Santo André, em trajeto bastante demandado por usuários.

A tecnologia utilizada de propulsão é totalmente livre de emissões de poluentes. No lugar de dióxido de carbono e outras emissões dos carros comuns, somente vapor d’água é eliminado pelo escapamento dos ônibus.

Além de contribuir para mitigar a mudança global do clima, os novos ônibus também ajudam a impulsionar o uso de tecnologias limpas para transporte no país. “O desenvolvimento da tecnologia, em território nacional, de veículos movidos a hidrogênio, ainda é um processo restrito a um grupo seleto de países. Isso deixa o Brasil em uma posição de destaque mundial na área”, ressalta a oficial de programa de Desenvolvimento Sustentável do PNUD, Rose Diegues.

Da agência ONU