Uma palavra sobre a auditoria social

bkg-sustentabilidade1

As empresas nada mais valem hoje do que sua marca e o que ela significa. Equipamentos, processos, tecnologias e etc, praticamente tudo pode ser equiparado rapidamente pela concorrência. No entanto, o valor que a marca carrega costuma ser construído ao longo de décadas, às vezes centenas de anos.  Mas a velocidade das mudanças atuais, proporcionadas principalmente pelo advento da internet, podem transformar em pó algo valioso.

Para evitar que isso aconteça, e melhor que isso, traçar um plano de crescimento, as organizações podem, e devem, fazer a auditoria social. Esse termo, que pode ser novo para muitos, nada mais é de um levantamento que possa apurar as exigências e expectativas da sociedade e avaliar sua capacidade de resposta a essas demandas por parte da organização.

Sem dúvida, a sustentabilidade corporativa depende de um alinhamento entre expectativas da sociedade e o que a empresa é capaz de oferecer. Se não é sabido o que o cliente deseja, como atendê-lo?. A sustentabilidade precisa ser acompanhada com atenção sob a ótica dos três pilares: ambiental, econômico e social. Ou seja, não estamos falando apenas de preço, produto, praça e promoção.

Dica

Um bom começo para quem quer saber um pouco sobre expectativas é consultar o relatório Mercados Inclusivos no Brasil – Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios.  Cada vez mais as empresas serão cobradas por resultados sustentáveis e nem sempre será possível visualizar isso, a menos que sejam desenvolvidas metodologias de auditoria social.